Publicado por: Fernando de Oliveira | 16/12/2015

Cidades inteligentes terão 1,6 bilhão de coisas conectadas em 2016

smart cityCidades inteligentes vão experimentar um drástico aumento no número de dispositivos conectados no ano que vem, de acordo com relatório recente do Gartner, intitulado “Forecast: Internet of Things — Endpoints and Associated Services, Worldwide, 2015”.

De acordo com a consultoria, 1,6 bilhão de coisas conectadas estão em uso nas cidades inteligentes em 2016, um aumento de 39 por cento em relação ao ano de 2015. O relatório afirma também que os edifícios comerciais inteligentes serão os maiores usuários de soluções de Internet das Coisas, com 518 milhões de itens conectados em uso em 2016.

Segundo Bettina Tratz-Ryan, vice-presidente de pesquisas do Gartner, os edifícios comerciais inteligentes serão o maiores usuários de Internet das Coisas até 2018, quando as casas inteligentes devem assumir a liderança com pouco mais de 1 bilhão de dispositivos conectados.

Inicialmente, os imóveis comerciais se beneficiarão muito da implementação IoT, de acordo com o Gartner, já que a IoT cria uma visão unificada de gestão das instalações, bem como de operações de serviços avançados através da coleta de dados e de insights a partir de uma infinidade de sensores.

“Especialmente em grandes sites, como zonas industriais, conjuntos de escritórios, shopping centers, aeroportos ou portos marítimos, a Internet das Coisas pode ajudar a reduzir os custos de energia, de gestão e manutenção dos prédios em até 30%”, afirma Tratz-Ryan.

De acordo com a consultoria, a implantação IoT em edifícios comerciais deve continuar a crescer em ritmo acelerado ao longo dos próximos anos, com a possibilidade real de atingir pouco mais de 1 bilhão em 2018.

Entre as aplicações de consumo que estão impulsionando o crescimento da IoT nas casas inteligentes estão as Smart TVs, os set-top boxes inteligentes, as lâmpadas inteligentes e várias ferramentas de automação residencial, como termostatos inteligentes, sistemas de segurança e utensílios de cozinha.

“A maturidade crescente das plataformas de casas inteligentes através de um ecossistema de eletrodomésticos, infotainment e sensores, deve fazer com que os investimentos nessas tecnologias ultrapasse os feitos na implantação de soluções disponíveis para os edifícios comerciais em 2018,” acrescenta Tratz-Ryan.

As casas inteligentes representarão 21% do total das soluções de IoT usadas nas cidades inteligentes em 2016, o maior aumento ao longo dos próximos cinco anos, afirma o Gartner.

Fonte: Computerworld


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: