Publicado por: Fernando de Oliveira | 19/09/2015

Queen + Adam Lambert – Rock in Rio 18/8/2015

Uma crítica nada correta

img-1033734-rock-rio-2015-queenProvavelmente a apresentação do Queen com o vocalista(?) Adam Lambert, no encerramento da primeira noite da edição 2015 do festival, será comentada por muito tempo. Alguns (poucos) gostaram e (muitos) outros detestaram. A biba saída do The Voice/American Idol foi vendida como o cantor escolhido para substituir Freddie Mercury. MENTIRA! Brian May e Roger Taylor já haviam recrutado cantores muito melhores para interpretar as músicas gravadas com o Queen. Fico impressionado como ninguém citou a passagem da banda pelo Brasil em 2008 com o excelente Paul Rodgers mandando ver nos vocais.

queen3A diferença da apresentação de 2015 para a de 2008 é que enquanto Rodgers é um dos melhores vocalistas do rock, com uma carreira consolidada e sem a necessidade de aparecer, o tal Lambert parecia querer aparecer demais, com uma série de clichês vocais e trejeitos que misturavam Prince, George Michael, Michael Jackson e alguns sertanejos universitários, sem conseguir chegar perto de nenhum deles. A afetaçãoque fez o Freddie parecer um Jece Valadão – teve o seu ápice em Killer Queen.

Extremamente constrangedor.

1543700_queenadam_lambert_94_gOs melhores momentos do show ficaram por conta dos ex-integrantes e das aparições no telão do falecido vocalista. A decisão de colocar May para cantar Love of My Life foi felicíssima, já que impediu i assassinato de uma das canções símbolo do festival. Ok, na parte final, com canções mais grandiosas, Biba Lambert se saiu melhor, mas isso teria que acontecer em algum momento mesmo.

Nem vou escrever muito mais porque prefiro esquecer o que aconteceu no palco da Cidade do Rock. Quem puder procure ver os vídeos dos shows de 2008 antes de comentar que estou sendo imbecil.

Fotos: Ag.News


Responses

  1. Esse é um mundo onde existe a diversidade de opiniões. Começo dizendo que ao contrário do que você disse muitos gostaram e poucos outros detestaram. Estive no show e pude constatar isso. Isso não diminui a distância entre Mercury e Adam Lambert, que é colossal. A propósito, pra gostar do show bastou ver a competência do Brian May. Quanto a ser biba, não existiu biba maior do que Freddie Mercury. Só que ele cantava as músicas como o mais macho do mundo faria, e nisso eu concordo. Eu fico lendo esses comentários clichês de “Freddie se revira no túmulo” e etc… Parece que esquecem que ele escreveu coisas como Delilah, que teve a façanha de sair num disco bom da banda. Além disso, sua carreira solo foi extremamente pop e ele sempre fez sucesso junto ao Queen, ao contrário dos trabalhos solo. Valeu muito ir ao show ao invés de ficar de mimimi na internet.

    • Flávio, é isso aí. Ir em show é para se divertir! Brian e o Roger estão mais velhos (como todos nós) e o fato do excesso de “afetação” do Lambert me incomodar – além da identidade entre George Michael, Prince e Michael Jackson e da total falta de feeling, apesar da técnica perfeita – mostra que quando a gente vai a um concerto para se divertir nossa percepção muda. Viva a diversidade de opiniões.
      Fico com a impressão que a escolha do vocalista também passou por um critério publicitário, já que ele traria um público mais jovem para ver a banda. Mas posso estar errado, claro.

  2. Pra adicionar, sou fã da banda há quase 30 anos. Não acho que o Adam Lambert seja uma boa escolha, mas não comprometeu o show. Infelizmente, não pude ver Mercury ao vivo, apenas todo tipo de material e bootleg que possa imaginar. Estive no show com o Paul em 2008. Por mais que o Paul tenha história, seu estilo é bastante limitado e não dá para imaginá-lo cantando algumas músicas do Queen.

    • Respeito sua opinião, mas discordo. O Paul Rodgers cantaria qualquer música, mas colocaria seu estilo, sua marca nela. O Lambert pode vir a ser um grande artista, mas é sacanagem colocá-lo diante de um repertório daqueles, que já teve vozes bem mais marcantes interpretando.

  3. Finalmente alguém leu meus pensamentos: esse rapazinho se transformou bastante desde o American Idol. Que fique bem claro: Queen + Adam Lambert. Ele parece o filho do George Michael com a maquiagem do Prince e umas performances do M.Jackson. Isso pra não falar no troca-troca de roupa! Deixa o menino ser feliz, gente! Afinal de contas só o Rock in Rio poderia dar a essa criatura tamanha oportunidade. Só faltou a dupla original-genérico Lima-Luan pra completar a tríade!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: