Publicado por: Fernando de Oliveira | 29/04/2015

PepsiCo corta o aspartame da Pepsi

Pepsi sem aspartame
A PepsiCo está removendo o aspartame da Pepsi Diet em uma tentativa de reverter o declínio dos refrigerantes diet. A marca substituirá o adoçante, que é muito criticado, pela sucralose, que será combinada com acessulfame de potássio, também conhecido com ace-K (adoçante sem calorias mais doce que a sacarose).

“Os consumidores de refrigerantes diet dos Estados Unidos nos disseram que gostariam de ter uma Pepsi Diet sem aspartame e atendemos o pedido”, afirma Seth Kaufman, vice-presidente sênior de Pepsi e do portfólio de sabores da PepsiCo na América do Norte. “Reconhecemos que a demanda dos consumidores está evoluindo e estamos confiantes de que os amantes de cola adorarão o sabor refrescante do novo produto”, complementa.

A última mudança na fórmula da Pepsi Diet ocorreu em 2013, quando o produto passou a usar uma mistura de ace-K e aspartame – substância usada pela marca desde 1983, segundo dados da publicação Beverage Digest.

A reformulação atingirá as marcas Pepsi Diet, Pepsi Diet Caffeine Free e Pepsi Diet Wild Cherry nos Estados Unidos. As novas latas de Pepsi Diet trarão a inscrição “now aspartame free” (agora sem aspartame, em tradução livre). O produto chegará aos pontos de venda em agosto acompanhado de um esforço de marketing. A mudança da fórmula em 2013 contou com uma grande campanha chamada “Love Every Sip” (“Ame Cada Gole”) estrelada por Sofia Vergara.

Todas as demais marcas de refrigerante diet contém aspartame, incluindo a Coca-Cola Diet. “Não há planos para mudar o adoçante da Coca-Cola Diet, refrigerante sem calorias favorito da América. Todas as bebidas que oferecemos e seus ingredientes são seguros”, afirmou a Coca-Cola em comunicado.

A percepção negativa do aspartame para a saúde das pessoas, no entanto, tem contribuído para a queda geral nas vendas de marcas diet. O volume de vendas da Coca-Cola Diet caiu 6,6% no ano passado, enquanto o da Pepsi Diet recuou 5,2%, segundo a Beverage Digest.

“O ponto principal que observamos em relação ao consumidor é uma queixa sobre o aspartame”, apontou Al Carey, CEO da PepsiCo Americas Beverages, em uma conferência de divulgação de resultados no início do ano.

Como a Beverage Digest já destacou, o aspartame foi declarado seguro por uma série de estudos. No entanto, tem atraído cada vez mais críticas de consumidores. Queixas de vários problemas de saúde circulam desde a introdução do aspartame no mercado na década de 1980, de acordo com a American Cancer Society. Mas, para a maioria das pessoas, os problemas de saúde não foram claramente ligados ao uso de aspartame.

Mesmo assim, as marcas estão mais dispostas a responder aos sentimentos do consumidor – que não são baseados em estudos – nestes tempos de vigilância minuciosa das mídias sociais.

Fonte: Meio&Mensagem


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: