Publicado por: Fernando de Oliveira | 24/04/2015

Crítica: Os Vingadores: Era de Ultron ou Nasce mais um Blockbuster

Ultron X
Os Vingadores: Era de Ultron
, que entrou em cartaz nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira, tem todos os elementos para superar os números milionários do seu antecessor. O Universo Marvel – que realmente se tornou um universo, com vários longas contando histórias individuais dos heróis, além de séries de TV mostrando o funcionamento e as lutas da S.H.I.E.L.D. – chegou a um ponto onde para se ter uma experiência completa é preciso acompanhar cada novo lançamento.

AFTER_PARTY_PAYOFF_BRAZIL_-_Copy.jpg_rgbA cabine de imprensa, talvez por estar espremida entre feriados, foi bem menos concorrida do que eu havia imaginado. E, mesmo já estando nos cinemas, vou procurar não dar muitos spoilers, mas informo que os super-heróis mais amados dos quadrinhos estão de volta – Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, além de mais alguns novos personagens. O humor e a ação, característicos dos longas da Marvel, também estão lá em doses mais que generosas, e a preparação do terreno para o próximo filme – com alguns dramas pessoais e a possível aposentadoria de personagens, dando espaço a novos heróis – também está lá.

A história gira em torno da luta contra Ultron (que conta com a voz de um excelente James Spader), uma inteligência artificial que decide salvar o mundo exterminando a raça humana. A trama pode não parecer muito original (e não é), mas funciona muito bem. E para os que pensam que a fórmula possa estar se esgotando, um aviso: ainda vamos ver muitos blockbusters pelo caminho.

Os Vingadores Ultron (22)O filme tem cenas de ação que praticamente não deixam respirar e que dão vontade de ver várias vezes para que possamos notar todos os detalhes (bom para a bilheteria) e desenvolve alguns dramas pessoais, com revelações sobre as vidas e desejos dos Vingadores. Claro que isso deixa o filme menos frenético, o que acaba sendo um ponto positivo. Difícil mesmo é crer que a Marvel pense mesmo em aposentar personagens como o Homem de Ferro ou que possa encontrar alguém que fique tão bem no papel quanto Robert Downey Jr.

O diretor Joss Whedon – o mesmo do primeiro Vingadores – cria um filmão-pipoca que vai agradar a todos, do netinho ao vovô.

Veredito: altamente recomendado.

Obs: Uma versão deste texto foi publicado na revista Ambrosia.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: