Publicado por: Fernando de Oliveira | 21/10/2014

Um terço das empresas sofre perdas financeiras significativas por causa de aplicativos lentos

Se há uma coisa que pode ser considerada verdade absoluta em tecnologia é a afirmação de que não há verdades absolutas. Porém, algumas coisas chegam bem perto dessa classificação. Uma delas é que a conjunção de má qualidade da gerência de tecnologia, pouca disposição para investimentos na área e falta de foco, geralmente causa resultados que impactam negativamente na produtividade.

Embora a falta de dinheiro seja um problema grave, nada é tão ruim quanto profissionais pouco qualificados em cargos-chave, onde se decide em que e com quem aplicar seus recursos.

Ter aplicativos lentos e pouco inteligentes é algo que tira mesmo a gente do sério e acaba com a produtividade.

Dumb TI managersA SolarWinds realizou uma pesquisa que enfatiza o impacto do desempenho e da disponibilidade de aplicativos para usuários finais corporativos no Brasil, e suas experiências e expectativas em relação à TI quando surgem problemas. Uma das principais descobertas é o fato de que, embora o aplicativo seja agora o centro de empresas de todos os tamanhos e seu desempenho seja o segredo do sucesso, a TI ainda luta para garantir seu desempenho e sua disponibilidade.

A proliferação das tecnologias BYOD, de Nuvem, de SaaS e de consumo no local de trabalho transformou os aplicativos na tecnologia disruptiva que vai impulsionar a TI corporativa nas próximas décadas. Ao mesmo tempo, o suporte da cadeia de entrega de aplicativos fica mais complexo à medida que aplicativos se tornam mais conectados à rede, que a virtualização leva à convergência e abstração da infraestrutura de TI e que os usuários finais se tornam mais móveis.

Aplicativos como o Microsoft Exchange, SharePoint, NetSuite e outros estão agora no centro de praticamente todas as funções essenciais aos negócios e de muitas outras. Grandes fornecedores como o Cisco reconheceram essa realidade ao projetarem ofertas de centros de dados como algo focado no aplicativo. Com isso, o desempenho e a disponibilidade dos aplicativos se tornaram mais importantes do que nunca; a produtividade, a satisfação do usuário final e as receitas são afetadas.

Na verdade, 99% dos usuários finais corporativos que responderam à pesquisa disseram que o desempenho e a disponibilidade dos aplicativos afetam sua capacidade de fazer o trabalho, com 70% afirmando que esses aspectos são absolutamente essenciais e 83% que a questão se tornou mais importante nos últimos cinco anos.

Além disso, 81% dos usuários finais corporativos já tiveram um problema crítico de desempenho ou de disponibilidade de aplicativo para os negócios, e 52% disseram que aplicativos lentos ou indisponíveis trazem perda financeira significativa para suas empresas anualmente.

Dumb TI managers IIA qualidade da experiência que o usuário final tem com o aplicativo é fundamental para o sucesso. Usuários finais esperam que os aplicativos funcionem, e bem. Quando surgem problemas de desempenho e disponibilidade, os usuários finais esperam um tempo de resposta rápido para a resolução do problema pelo setor de TI, até poucos minutos em alguns casos.

Por exemplo, 71% dos entrevistados disseram que esperam que os problemas de desempenho ou disponibilidade sejam resolvidos em no máximo uma hora depois de relatados, e 37% esperam uma resolução em meia hora ou menos.

Apesar do aumento da percepção de que os aplicativos são o ponto mais importante da infraestrutura de negócios, aplicativos e algum tipo de ferramenta de gestão para seu suporte vêm sendo usados há décadas nas empresas. No entanto, a luta para a TI garantir o desempenho e a disponibilidade dos aplicativos essenciais aos negócios continua. Para ilustrar esse ponto, 86% dos entrevistados disseram que entraram em contato com o departamento de TI no ano passado devido a problemas de desempenho ou disponibilidade de aplicativos, e 46% afirmaram terem feito isso seis vezes ou mais.

A complexidade da pilha de aplicativos modernos (AppStack) ou a cadeia de entrega de aplicativos composta pelo aplicativo e toda a TI de backend que lhe serve de suporte – software, middleware e infraestrutura mais necessária para o desempenho –, aumenta o desafio de identificar problemas e o tempo necessário para resolvê-los. Por exemplo, 41% disseram que esperaram um dia inteiro ou mais para que problemas de disponibilidade ou desempenho com aplicativos essenciais aos negócios fossem resolvidos, enquanto 21% aguardaram vários dias ou mais.

Realizada em junho de 2014, a pesquisa entrevistou 207 usuários finais de aplicativos empresariais no Brasil, atualmente empregados em tempo integral e trabalhando em escritórios de empresas de pequeno, médio e grande porte, dos setores público e privado.

Fonte: iMasters


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: