Publicado por: Fernando de Oliveira | 09/07/2014

Uma derrota que nem doeu tanto – mudanças no futebol brasileiro

Brazil v Germany: Semi Final - 2014 FIFA World Cup BrazilAos poucos eu estava comentando as rodadas da Copa na sua primeira fase. Depois, num misto de preguiça e falta de tempo, decidi esperar para comentar apenas após as semifinais, das quais acreditava que o Brasil faria (como fez) parte. Porém, não dá para esperar o jogo entre Argentina e Holanda para me manifestar sobre o verdadeiro massacre ocorrido em Belo Horizonte e que, convenhamos, foi tão poderoso e rápido, nem doeu tanto.

A derrota (e eu seu que é fácil falar isso depois do jogo e que não deixa de ser um clichê) deixa claro uma série de mudanças que precisam acontecer no nosso futebol. Não sei exatamente a ordem na qual elas precisam acontecer, mas cito as que acho mais importante abaixo.

– Mudança no estilo e intensidade dos treinamentos da seleção (e dos clubes). Ficou provado que a nossa seleção não tinha um plano B treinado (a defesa desentrosada e a falta de jogo no meio de campo são provas disso). Mas o pior mesmo é que até haveria tempo de treinar, não fosse o exagerado número de folgas dadas pela comissão técnica. A Alemanha, nossa algoz, treinou bem mais do que nós nessa Copa.

Brazil v Germany: Semi Final - 2014 FIFA World Cup Brazil– Mudança no estilo de concentração da seleção. Caros, alemães e holandeses mostraram que não é preciso se isolar, colocar o time dentro de um castelo intransponível ou deixar tudo virar um grande ôba-ôba. As duas delegações mostraram que é possível fazer um trabalho sério e se divertir. Mais ainda, mostraram que contato com o povo não faz mal a ninguém.

– Mudança na maneira de formar nossos jogadores. Tem muita gente “normal“, mas muito pouca gente que consegue “pensar o jogo“. Faltam armadores (principalmente).

– Mudança na mentalidade de torcedores, dirigentes, técnicos e, até, jornalistas. Já não somos os melhores faz tempo. Não jogamos bonito desde 1982 e não temos razão para bater no peito com orgulho de nossas últimas participações em Copas. Uma reformulação na base (clubes) e até mesmo a contratação de um técnico estrangeiro para a seleção deveriam ser consideradas, antes que percamos toda e qualquer chance de reação.

Brazil v Germany: Semi Final - 2014 FIFA World Cup Brazil– Mudança na quantidade de faltas cometidas por nossos times/jogadores. O que tem de brucutu fazendo faltas, orientados pelos “professores” que comandam os times é uma festa. Dizer que equipes como o Barcelona, o Real Madrid ou a Seleção Alemã fazem poucas faltas por conta da qualidade de seus atletas é admitir que nós não temos qualidade. Não seria melhor colocar os que jogam melhor no lugar dos que só correm e batem, mesmo que “a equipe fique mais vulnerável“?

Temos que aproveitar os bons estádios e manter os bons gramados, para exigir mais qualidade de jogadores e treinadores. Não dá para ver partidas do futebol europeu (excelentes) e depois assistir as peladas jogadas no Brasil.

Dei-me o direito de não comentar sobre a partida desta terça, porque não há o que comentar. Toda e qualquer opinião vai estar contaminada pelo espanto, indignação, vergonha e humilhação pelo que vimos no Mineirão.

Fotos: Image.net


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: