Publicado por: Fernando de Oliveira | 20/07/2013

Cabral e seu dia de Garotinho

cabral-e-garotinhoA declaração do governador do Rio de Janeiro de que “organizações internacionais” estavam (ou estão) incentivando a baderna e o quebra-quebra no Rio de Janeiro me lembrou em muito a decisão do então pré-candidato a presidência da República Anthony Garotinho, em fazer uma greve de fome por estar sendo perseguido politicamente. Patético!

O mais incrível dessa declaração é que, ao contrário do ex-governador, que não ouvia ninguém, nem mesmo as pessoas que ele contratava para fazer assessoramento político, o atual governante do é uma pessoa bem mais “aberta” e que tem uma equipe de assessores no qual (eca) ele confia. Pior, falou essa besteira depois de ter feito (em minha opinião) uma jogada arriscada, porém inteligentíssima, ao deixar a polícia prostrada observando os bandidos quebrarem o Leblon, mudando o foco de todas as críticas contra a “truculência” da polícia, para a necessidade de ter alguma atitude firme, que não permita que bandidos tomem conta da cidade.

O momento é delicado para o político que comanda o Palácio Guanabara (para os que confundem, esse é o que fica ao lado da sede do Fluminense!) e, com uma sucessão vindo por ai, a posição de seu candidato (o vice-governador Pezão) também se complica.

Esse, com certeza, é um jogo de xadrez no qual frases como “o governador segue adiante/avante, exercendo sua função de governar”, não cabem.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: